A dentada no chocolate

Escrevi sobre ele e sobre um seu famoso livro aqui. Na semana passada (ao passar por casa dois dias) voltei a reler passagens do que disse em entrevista publicada por Finn Robert Jensen no livro da foto acima. Gunnar Sønsteby. Ao leitor, deve-se pedir perdão por lhe vir falar de algo que talvez não lhe interesse. A um ou outro interessará.

Gostará talvez (a título de curiosidade) de ver a assinatura pela mão do velho herói que em tempos foi falsificador exímio das dos mais altos responsáveis das forças invasoras e do governo colaboracionista norueguês.

Mas talvez interesse ao leitor ocasional uma outra coisa. Neste tempo em que somos liderados por gente venal e só corajosa ante os mais fracos, dá uma certa esperança ler as palavras deste homem, já na fase final da vida. E o que diz sobre a liderança. Não liderou coisa pouca, nem teve opositor “macio” ou ingénuo. O chefe da Gestapo de Olso ocupada era um homem de inteligência superior, e um profissional competente. Gostava entre outras coisas, de torturar ao som de Mozart. Era um reconhecido melómano.

Talvez ao leitor interesse ver uma frase do cap. 19 intitulado Liderança:

numa tradução livríssima:

“Lembra-te que o chefe deve sempre ficar com a parte mais pequena. Se és o chefe e são vários – vocês os que dividem um chocolate – então fica com o bocado mais pequeno.”

Talvez também a do cap. 15 intitulado Motivação:

“Quando vives uma guerra e queres ser líder, então deves tomar lugar na primeira fileira, de um modo que previna que os outros percam a vida. Se vais liderar, então deves estar disposto a ser exemplo. É de grande exigência. O líder com seu exemplo é altamente significante, também para a vontade de contribuir. Não é algo que se leve a cabo só com o pensamento, deve realizar-se na vida prática.”

Agora, compare-se com esta coisa que – dados os sacrifícios que se pedem aos súbditos – é, no mínimo, inqualificável:

A viatura, um Audi A7, de três mil cm3 de cilindrada, com o preço de 53 mil euros (a inclusão de equipamento opcional rondou os 46000 euros), foi entregue ao abrigo de um contrato com a SIVA e levantada pelo próprio ministro Pedro Mota Soares, num stand da zona Sul do Parque das Nações, em Lisboa. A somar o valor dos impostos (29 mil euros), o valor total da “bomba” atinge os 86 mil euros.

Lembram-se de quando aqui se anunciava que Potugal estava a mudar? ” É o mudas!  Não muda de ideias ou manias, nem de odor de santidade

*Adenda: houve entretanto um desmentido no Facebook que – a ser verdade nos detalhes -não muda o essencial; o valor e vistosidade do veículo que contrasta fortemente com o regime de austeridade imposto pelo poder à população em geral.

Sobre soliplass

email: friluftogvind@gmail.com
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s