Porque não quebram os governos as promessas

Continua a saga das promessas eleitorais na Dinamarca sobre o que já escrevi aqui a respeito de um “banco de promessas eleitorais”.

Agora, segundo o jornal Berlingske Tidende  quando a representante do partido Venstre  (literalmente esquerda, mas de facto um partido liberal de centro direita que evoluiu do que na tradição política escandinava se designa normalmente por “partido agrário”) Ellen Trane Nørby perguntou no parlamento dinamarquês (Folketing) à ministra do emprego Mette Frederiksen  ( do partido social democrata) sobre o que tinha sido feito das promessas eleitorais, a ministra respondeu simplesmente que o governo não tinha feito promessas aos eleitores. Argumentou a ministra com o facto de o governo só ter sido formado a 15 de Setembro de 2011 (as eleições decorreram antes) pelo que resulta impossível ter feito promessas.

Descontando o detalhe mínimo do respeito a eleitores e parlamento, temos aqui uma belíssima peça de lógica e de retórica.

Sobre soliplass

email: friluftogvind@gmail.com
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s