Pesca aos atuns

Como o doce rectângulo é solo bem adubado de anedotas e casos insólitos, a gente dá com a biografia de um famoso maestro (Domingos Duarte Lima) prometida como … “disponível em breve online“. E que biografia… Não deixa de impressionar a qualidade de gente com que certas academias contribuiram para a glória e fama nacional nas últimas décadas. Deveriam, a bem do rigor, e segundo a tradicional literatura ibérica, ser com propriedade denominadas academias de pesca aos atuns. Ou, lembrando a Novela de la ilustre fregona de um tal Miguel de Saavedra:

“Oh pícaros de cocina, sucios, gordos y lucios; pobres fingidos, tullidos falsos, cicateruelos de Zocodover y de la plaza de Madrid, vistosos oracioneros, esportilleros de Sevilla, mandilejos de la hampa, con toda la caterva inumerable que se encierra debajo deste nombre pícaro!, bajad el toldo, amainad el brío, no os llaméis pícaros si no habéis cursado dos cursos en la academia de la pesca de los atunes. ¡Allí, allí, que está en su centro el trabajo junto con la poltronería! Allí está la suciedad limpia, la gordura rolliza, la hambre prompta, la hartura abundante, sin disfraz el vicio, el juego siempre, las pendencias por momentos, las muertes por puntos, las pullas a cada paso, los bailes como en bodas, las seguidillas como en estampa, los romances con estribos, la poesía sin acciones. Aquí se canta, allí se reniega, acullá se riñe, acá se juega, y por todo se hurta. Allí campea la libertad y luce el trabajo; allí van o envían muchos padres principales a buscar a sus hijos y los hallan; y tanto sienten sacarlos de aquella vida como si los llevaran a dar la muerte.”

Aguardemos então pela biografia que lhe talharão os alfaiates-biógrafos da alma mater…

Sobre soliplass

email: friluftogvind@gmail.com
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , , , . ligação permanente.

9 respostas a Pesca aos atuns

  1. Panurgo diz:

    Um maestro notável. Inesquecíveis aquelas suas «fugas em Lá bem longe» .

  2. soliplass diz:

    Também é notável que não lhe consigam fazer a biografia. Os jornais todos os dias lhe trazem estampada mais uma nota biográfica, como esta de hoje no Público: http://www.publico.pt/Sociedade/duarte-lima-vai-continuar-em-casa-com-pulseira-electronica-por-decisao-do-juiz-1573142

    Por outro lado, a biografia – ali ausente na página dos meninos de coro – pela brevidade talvez seja uma espécie de aforismo como o que diz a hipocrisia uma homenagem do vício á virtude… tudo isto, compadre, é de partir a côco.

  3. Panurgo diz:

    Olhe, lembrei-me depois de comentar, dum magnífico assessor do Professor Relvas, que tinha escrito lá no Portugal minúsculo uma elegia a este nobre espírito do Edifício Valbom. Despedia-se com promessas de fidelidade e com abraços ao «Duarte». Apagou-se.

  4. Concordando-se ou não com o que o autor do Portugal dos Pequeninos escreve (e eu discordo de muito), não vejo nada de mal no texto. Se são amigos, é natural que manifestasse o apoio naquela altura, independentemente de tudo que se seguiu.

  5. soliplass diz:

    Bom, eu preferia não ter que me pronunciar sobre o blog e sobre o blogger. Lembrava-me perfeitamente desse post, e ainda que também eu ali caia dentro do saco da “canalha” nem me faz muita mossa. Continuo a gostar do blog e do blogger (ainda bem que ele nunca me deu com isto do Âncoras) se bem que discordo dele em quase tudo e quase tudo o que ele defende em termos políticos me é odioso. Não vem, óbviamente, mal ao mundo por ter ideias diferentes das minhas; delas (das minhas) até ando eu às vezes fartíssimo. As contrárias são refrescantes. Aprecio-lhe um certo toque de excentricidade, e no caso referido, até lhe ficou bem sair em defesa de quem achou que a merecia, se bem que eu lhe ache pouca a defesa merecida. O facto é que eu gosto mesmo pessoalmente do blogger. Pelo menos em questões de cães concordamos, e lembro-me dos posts deixados ao evocar de outro amigo (ao Bruno:http://portugaldospequeninos.blogspot.no/2009/07/o-meus-amigos-nao-ha-amigo.html) coisas que são inesquecíveis.

    Questões de feitio e experiência de vida levam-me ainda a preferir um tipo como ele pela frente em duelo mortal de lâmina de Toledo que um Vital Moreira ou um Galamba a defenderem-me as costas. Refiro estes a título de exemplo porque o PS ainda me lá deve ter registado como militante…

  6. Panurgo diz:

    É bem provável que a razão vos assista; a Pátria deforma-me o carácter – ao contrário daquele célebre cínico ateniense, eu já nem o facho consigo levar acesso pela luz do dia. O exemplo serve de pouco, porque como é bom de ver, é precisamente àqueles (como o Johnny Galante e o Avô Cantigas) que nos presenteiam com os seus inesgotáveis onanismos, que a Nação dá lugar e destaque. É este cansaço que me leve de pé atrás perante aqueles que não desconfiam de quem consegue adquirir poisos de milhões de euros, sem que para isso tenha, lá está, biografia disponível.

  7. http://thecatscats.blogspot.pt/2011/06/8-anos.html
    http://thecatscats.blogspot.pt/2009/03/guilty-pleasure-o-portugal-dos.html

    Ainda que depois de ter escrito isto o João Gonçalves já me tenha irritado bastante, a ponto de já não poder dizer que gosto do blogger, mantenho o apreço «[pel]a fidelidade a uma certa ideia de amizade, de camaradagem, algo que cada vez mais parece valer menos».

  8. soliplass diz:

    A pátria, essa coira, deforma-nos o carácter (e a paciência) a todos amigo Panurgo. Infelizmente. Por muito que se queira, ninguém escapa. Nem eu…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s