Arquivos Mensais: Dezembro 2012

Romance dos Caixeiros Vicentes

ROMANCE XLVI ou DO CAIXEIRO VICENTE:   A mim, o que mais me doera, se eu fora o tal Tiradentes, era o sentir-me mordido por esse em quem pôs os dentes. Mal empregado trabalho, na boca dos maldizentes! Assim se … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , , , , | Publicar um comentário

Message in a bo(x)ttle

  Aqui, do incessante e imutável halloween humano.

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , | Publicar um comentário

Crepúsculos longos

Havia em A Nau de Quixibá de Alexandre Pinheiro Torres um trecho em a mãe do protagonista lacrimejava saudades da pompa dos crepúsculos longos de outras latitudes; em tudo contrários àqueles do sol que “caía de súbito com a sem-cerimónia … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , , | Publicar um comentário

Em terra de sapo

Era então aquele o grande vencedor das europas. Fundilhos das calças à altura dos joelhos, debitando caldos mornos ao telélé, sem propósitos nem gestos de homem, voz de sophinha de masha, um fermier do perigod que tivesse engordado chimpanzé fêmea … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , , | 2 Comentários

Ler os outros

Quanto nos vai custar o BPN? Por outro – não o que nega os almoços grátis – João Neves.

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , | Publicar um comentário

A crise au-delá de Hendaye

Self-service, Paris, 24-9

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , | Publicar um comentário

Déjà lu

Ouve, estimadíssimo leitor, com alguma suspeita do tipo «onde é que eu já li isto?»  nos  esconsos da cachimónia, os grasnidos oikonómicos «não há alternativa – feche-se a democracia 6 meses – aguenta aguenta» de alguns dos papagaios do nosso … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , , , , | Publicar um comentário