Citando Scarmentado

Chego por apontamento de FNV no Declínio e Queda a esta pérola de alquimia Lavoisieriana aplicada ao carcanhol banifó-governativo no Corta-Fitas: nada se perde, nada se ganha, o Banif é salvo num vastíssimo e transparente carrocel ou círculo virtuoso que tudo transmuta em benefício comum.

Dá um gajo co’aquilo e apetece citar o velho Scarmentado do Voltaire depois de ter dado a volta ao mundo e experimentado todas as sociedades e costumes:

“J’avais vu tout ce qu’il y a de beau, de bon, et d’admirable sur la terre : je résolus de ne plus voir que mes pénates. Je me mariai chez moi : je fus cocu , et je vis que c’était l’état le plus doux de la vie.”

Sobre soliplass

email: friluftogvind@gmail.com
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , , , , , . ligação permanente.

9 respostas a Citando Scarmentado

  1. É de rir — para não chorar.

  2. soliplass diz:

    Aliás, só por coincidência não foi o Banif a injectar no Estado coisa que daria a mesma caldeirada de nabos ou jogo de soma zero.

    O pior foi que no mesmo dia aqui da outra ponta da Europa, paguei uma batelada de euros em impostos. Depois de já os ter pago aqui em 2010, ainda tenho que pagar mais relativos a esse ano ao fisco Português. Calhou… segundo aquela linha de raciocínio se fosse o Estado Português a pagar-me a mim dava no mesmo.

  3. Sinceramente, isto já parece quase um daqueles esquemas pirâmide marados. Na base da pirâmide estão os contribuintes, que ficam a ver navios (imagino que esta última imagem tenha para si um apelo especial ;-)).

  4. soliplass diz:

    Por mim que se fodesse o dinheiro, assim o visse ou soubesse bem-empregue. O pior é que ele vai servir para sustentar canalha criminosa, simples salteadores de bolsas e vidas. Discípulos de Jorges Coelhos e de Cavacos e de Duartes Limas é o que por aí não falta: a escola ou confraria é vasta e não se sustenta a feijões com couves. Nem, parafraseando a la Francisco Assis, se contenta com andar de Renault Clio.

  5. soliplass diz:

    Vai também servir para sustentar este monte de esterco (do partido que ainda me lá tem inscrito como militante) :” Terceiro, não me impressiona o “enorme aumento” da carga fiscal — a Constituição não proíbe impostos elevados!” – Vital Moreira no Cosa Nostra: http://causa-nossa.blogspot.no/2013/01/orcamento.html

  6. Aí está algo que não escasseia em Portugal: montes de esterco.

  7. soliplass diz:

    Tem toda a razão: mas este é especial. Lembro-me de um post que lhe dediquei aqui há ano e meio (um director do mestrado de Direitos Humanos de Coimbra que não teve duas linhas para dedicar à memória de Soljenitsine) que continua (acho eu) actual: https://ancorasenefelibatas.wordpress.com/2011/07/06/o-lixo-o-epitafio-que-nao-existiu-a-frase-mais-tenebrosa-da-historia-nos-e-os-europeus/

  8. Com certeza: actualíssimo. Aliás, no que concerne às incongruências do responsável por um curso de Direitos Humanos, estamos em sintonia: http://thecatscats.blogspot.pt/2009/03/o-compagnon-vital-moreira-vai-encabecar.html.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s