Livros e trolhas

Quantas vezes as nossas opiniões são verdadeiramente nossas? E em que proporção? Volto a pensar nisto acerca de um post antigo a que fiz referência no imediatamente abaixo. Discordei ali de uma opinião de um autor que muito gosto de ler, a respeito do grau de cultura dos pedreiros (ou trolhas) e de como isso influi no seu grau de felicidade. Parte da discórdia é influenciada por uma história de um pedreiro que não resisto a partilhar com os leitores que sejam apaixonados por livros. Recentemente, ao passar por casa onde os dois volumes repousam, peguei-lhe e voltei a relê-la. Estou certo que vão gostar dela. Aparece nesta edição da vida dos poetas ingleses de Samuel Johnson de 1864:

004

É este episódio da vida do pai de Peter Cunningham, que aparece a título de curiosidade (significante, diria eu) no final do prefácio; espero que gostem:

006

Sobre soliplass

email: friluftogvind@gmail.com
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s