Fronteiras da fé

Dalton Trevisan em Duzentos Ladrões (2008):

“O Profeta

    – É o teu fim. Agora está perdida. Grande filha de 60 mil cadelas no cio!

    – Ai, por favor. De joelho e mãozinha posta, eu suplico: tenha dó meu bruto carrasco.

    – Dó, uma porra. Aqui, veja. O instrumento do teu martírio e das tuas delícias!

    – …

    […]

    – …

    – Fora da bainha o meu punhal de fogo e mel!

    – Aqui a longa cimitarra do profeta que assobia no ar!

    – Pera aí, João. O que é ci-mi-tar-ra? Que profeta é esse?”

Sobre soliplass

email: friluftogvind@gmail.com
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s