Farnel de viagem

028

Apeadeiros em Paris e no Rio, farnel de viagem. Um romance e um livro prático: se um dispensa as apresentações já o Hel Ved de Lars Mytting «Pura lenha; tudo sobre rachamento, empilhamento, secagem – e a alma do fogo a lenha», é um livro de culto lá por cima nos nortes dos povos bárbaros e florestais. Tinha a curiosidade de ler isto, mas a edição em hardcover veio a preço de diamantes. Esta, que contém na mesma o poema de Hans Børli que diz que é bom haver lenha, porque é algo em que se pode confiar, é o (finalmente) mais barato paperback oferecido por um colega “da floresta” que me sabe apreciador destas coisas. Conselhos práticos, histórias, ferramentas, técnicas, depoimentos, fotos e poesia florestal. Como lembrava Luís Fernando Veríssimo, « O fogo era, de certa forma, a televisão da pré-história – com uma programação muito melhor.»  Três dias em terras de caganças, e já se avoluma a saudade de lenhadores…

Sobre soliplass

email: friluftogvind@gmail.com
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , , , . ligação permanente.

8 respostas a Farnel de viagem

  1. «O fogo era, de certa forma, a televisão da pré-história – com uma programação muito melhor.»

    Grande frase.

  2. soliplass diz:

    As cronicas do Verissimo sao sempre deliciosas. E a frase, certeira. Nenhuma Teresa Guilherme vale uma cavaca de figueira.

  3. Cristina diz:

    Lá no sítio, fazemos fogueira e proseamos com os primos roceiros. A TV, assistimos no céu de sopé montanhoso.
    Abraço interiorano.

  4. soliplass diz:

    isso do “proseamos” lembra uma frase que ouço aqui no Paraná: «imo lá, eu e meu cumpade, dêmo uma proseada e vurtamo po mêmo caminho…»

  5. Cristina diz:

    Já que “nóis fumu i vortemu”, este Paraná que você sempre fala é o nosso aqui do sul do Brasil?

  6. soliplass diz:

    Esse mesmo. Aterrei há poucas horas em Afonso Pena. O destas coisas: https://ancorasenefelibatas.files.wordpress.com/2010/12/039.jpg

  7. Cristina diz:

    Linda imagem!

  8. soliplass diz:

    É (foi) uma espécie de farnel. E dos bons. Não vejo muito as obras de J. Rentes de Carvalho à venda aqui no Brasil e é uma pena.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s