E pr’que nin tudo sã tristezas

003

i pr’que nin tudo na roda do mundo sã tristezas, inquanto o bôo pra Londres nã larga de S. Paulo, toca de morfar uns quêjos à TAM, e mais um chileno q’inté toca castanholas.

Companhia pró parcurso, o velho Lusco-Fusco de Pablo La Noche (aliás Marcello Mathias). Isto é, se a paciência o aguentar, ou continuar eu a ir p’la botelha cum este balanço…

In’té manhã Camaradas!

Sobre soliplass

email: friluftogvind@gmail.com
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , , . ligação permanente.

2 respostas a E pr’que nin tudo sã tristezas

  1. Percebi todo o crioulo, delicioso, menos isto : “p’la botelha”. Conheço a expressão (a palavra, de facto) como sinónimo de garrafa e de abóbora. Qual delas, em contexto?

  2. soliplass diz:

    a botelha – a garrafa; estava de truz, um sonoríficador que só visto…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s