Oitavas

Já Gil Vicente naquele tempo dava parte da lusa mania por parte de certos buscões (similares aos actuais) de descuidar a vida alheia, fazendo dos outros criados a troco de coisa nenhuma. Estou em crer que o Mestre Vicente não estranharia as oitavas de Vitor Rua votadas agora à buscania moderna. São motivadas mais ou menos pelo mesmo:

“ESCUDEIRO

[…] (para o criado)

Moço, às Partes d’Além

Me vou fazer cavaleiro.

MOÇO

(Se vós tivésseis dinheiro

Não seria senão bem…)

ESCUDEIRO

Tu hás-de ficar aqui.

Olha, por amor de mi,

O que faz tua senhora:

Fechá-la-ás sempre de fora.

(para Inês)

Vós lavrai, ficai per i.

MOÇO

Co dinheiro que leixais

Não comerei eu galinhas…

ESCUDEIRO

Vae-te tu por essas vinhas,

Que diabo queres mais?

MOÇO

Olhai, olhai, como rima!

E depois de ida a vindima?

ESCUDEIRO

Apanha desse rabisco.

MOÇO

Pesar ora de São Pisco!

Convidarei minha prima…

E o rabisco acabado,

Ir-m’ei espojar às eiras?

ESCUDEIRO

Vai-te per essas figueiras,

E farta-te, desmazelado!

MOÇO

Assi?

ESCUDEIRO

Pois que cuidavas?

E depois virão as favas.

Conheces túbaras da terra?

MOÇO

I-vos vós, embora, à guerra,

Que eu vos guardarei oitavas…”

Sobre soliplass

email: friluftogvind@gmail.com
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , , . ligação permanente.

6 respostas a Oitavas

  1. Ó compadre, pôr Gil Vicente e este senhor no mesmo saco é algo que não lembraria nem ao Diabo! E até te digo mais: estou certo de que tu, se estivesses para aí virado, farias uma coisa incomparavelmente melhor. (Uma carta deste tipo deixa-me indiferente: ou escrevem de modo sério, do modo que sabem, e aí a sinceridade das palavras é quanto basta, ou estão quietos. Não é Camilo quem quer, mas quem pode.)

  2. soliplass diz:

    Enfim, o tipo cantou-lhe de volta as oitavas que soube… Talvez as merecesse pior que isto, ouvindo o discurso dos nossos governantes ao povo (ou o do outro ulrich que dizia aguenta aguenta) parece a gente que ouve a réplica do escudeiro ao moço

    “Vai-te per essas figueiras,
    E farta-te, desmazelado!”

    .

  3. E pensas – sinceramente – que o ilustre destinatário merece uma carta minimamente séria? (O Gil Vicente seria mais de lhes ir pedir – aos cavacos e outros paus mandados – postigo; ainda que depois lhes mordesse a mão, com palavras que eles não entenderiam… mas isso são outros quinhentos…)

  4. Ah, mas eu acho que ele merecia pior, bem pior, mas bem feito.

  5. André, leste mal o que eu escrevi. Eu acho que ele merecia algo que, escrito de forma séria ou não (e eu gosto de ler textos irónicos; daí a referência ao Camilo), me fizesse ter pena dele. Quando eu leio um texto que pretende ser mordaz e assassino e dou por mim a ter pena de quem escreve, e não do visado, é porque a coisa não surtiu o efeito desejado; pelo menos, não o surtiu em mim.

  6. Oh pah, há falta de melhor – confesso que já me rio com qualquer coisa – para não chorar… Abc.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s