Horizontes

 

Bom termo: «horizonte financeiro»…

Tal como o facto de ter tido dificuldades de liquidez num certo período da minha vida não significa que não tivesse um horizonte financeiro, pessoal e familiar, compatível com o meu nível de despesas.”

Longe de mim, ainda por cima quando o P.S. ainda me deve lá ter registado como militante (se bem que o último acto em que participei foi nas eleições internas em que Sócrates foi eleito para secretário geral do partido) imiscuir-me na discussão de saber se Sócrates é culpado ou não de corrupção. A discussão é em grande parte inútil. E hipócrita em alto grau, já que o estrago está feito.

Toda a gente com dois dedos de testa via naqueles tempos em que se fez à pista de chefe de partido, e, num futuro relativamente próximo, de chefe de Governo, que era um indivíduo corruptível. E que, no interior do partido, era apoiado por gente corrupta e corruptível, que essa qualidade de corruptível foi o que lhe permitiu a ascensão interna. Mas não foi só a função dos gate-keepers internos. Cumpre lembrar que foi nessa altura incensado pelo mesmo aparelho mediático de de direita que hoje o acusa e lhe aponta o dedo.

A grande questão colectiva que se põe em Portugal não é saber se este ou aquele primeiro-ministro foi corrupto. É saber se o próximo candidato que não se afigure corruptível terá hipótese de ser chefe do Governo. E aí, a resposta é não. Um indivíduo sem um passado de conivência com a corrupção (a que outros chamam “responsabilidade” ou “sentido de Estado”) não só é derrotado pelas estruturas internas do seu partido, é denegrido enquanto candidato nos meios de comunicação social nacionais que são autênticos “grupos de pressão” ao serviço de constelações empresariais. Esse sim, é o “horizonte” que verdadeiramente interessa.

Deixemo-nos de merdas por uma vez. Seguro não foi derrotado por ser um líder fraco. Foi derrotado por ser imprevisível. Por não ter um passado de negócios escuros. Por não dar garantias a nenhum dos vários “donos disto tudo” de ser corruptível.

Sobre soliplass

email: friluftogvind@gmail.com
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas . ligação permanente.

2 respostas a Horizontes

  1. Vem a meus braços, compadre.

  2. soliplass diz:

    E mais não faço que a obrigação. Espero que haja um dia destes “horizonte financeiro” que permita num boteco qualquer uma pint ainda que as flat as a witch’s tit…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s