Memória imperfeita: Percorrerei a cavalo os prados do arroio negro

001

Dias atrás, num post do blog Um jeito manso que conta de um cavalo negro no meio de livros tentei recordar um excerto de Crónica de um vôo sobre terra púrpura de Eduardo Galeano. Sabia que fazia parte deste Dias e noites de amor e de guerra. Sabia-o belíssimo (ou assim o julgo), e, longe da biblioteca e de poder verificar, fiquei em crer, por falha de memória, que Galeano, ao descrever o prazer e o assombro do galope quando criança tinha referido um cavalo negro. Afinal não. Hoje entrei num sebo e encontrei o voluminho (rápidamente encontrei o texto) que comprei por cinco reais e que me tem ocupado a tarde em releitura. Blog barato, posts de cinco reais… misericordiosa e indulgente seja para comigo a paciência do leitor…

Exilado, atravessando os céus sobre o seu país, faz planos  de percorrer a cavalo os prados do arroio Negro e recorda as tardes de verão:

003

Sobre soliplass

email: friluftogvind@gmail.com
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , , . ligação permanente.