Era belissima dama a Paz, porẽ que com tudo concebia a Ociosidade fea, e indigna, mas ordinaria filha, de mãy tão bella

“Aquella antiga, e grande Bretanha, que nos tempos primeiros, foi Selva, Calidonia, Albion, entre algũas gentes, Anglia despois, e agora Inglaterra; governava pacificamente, o grãde Rey Dom Duarte Terceiro, que foi pay do Duque de Lencastre, João de Gand; e este, segundo genro del Rey Dom Pedro o cruel de Castella, e sogro pello primeiro matrimonio, de Dom João o Primeiro de Portugal: a quem justamente chamárão de boa memoria.

Era ja Londres Corte Ingreza, Cidade principalissima, èmula das mayores do mundo, em opulencia, e assento; a quem o Thâmasis Rio natural, que nace em os campos de Oxfordia, lhe serve de moldura, com abundantes agoas, pella parte que olha ao Setentrião; donde despois vem decendo, para ser a mais grossa vea, em o braço do Occeano Boreal: que se estende, com nome de Canal de Inglaterra, entre as famosas Provincias, Grão Bretanha, e França.

Antes foi célebre, e agora verificada a sentença do Grego, que nos disse: Era belissima dama a Paz, porẽ que com tudo concebia a Ociosidade fea, e indigna, mas ordinaria filha, de mãy tão bella.” 

(…)

D. Francisco Manuel de Melo, in Epanáforas de Vária História Portuguesa; Descobrimento da Ilha da Madeira. Anno 1420 : Epanaphora Amorosa: Terceira.

.

Sobre soliplass

email: friluftogvind@gmail.com
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , , . ligação permanente.