E porque quem nos avisa nosso amigo é…

Pedro Tadeu no DN: A “gerigonça” está em perigo?

«Pedro Passos Coelho acabou por ganhar as últimas eleições em Portugal, embora sem maioria para formar governo, entre outras razões porque uma parte do eleitorado receava o regresso ao poder do Partido Socialista e, com ele, a reescalada ao píncaro da corrupção nacional.

No domingo, um dos derrotados pelos êxitos da “geringonça”, António Barreto, escrevia aqui no DN que a verdadeira “obra-prima” (sic) de António Costa foi ter conseguido desassociar-se de José Sócrates e do seu governo que “apoiado nalguma banca pública e privada, ajudado por um bando de empresários sem escrúpulos e assessorado por consultoras internacionais complacentes, atingiu níveis de endividamento único na história de Portugal, assim como de corrupção, de desperdício de recursos, de destruição de empresas públicas, de favoritismo em concursos e nomeações…”

Pois é este capital político que António Costa coloca em perigo com a nomeação de figuras do antigo “arco da governação” para liderar instituições como a Caixa Geral de Depósitos ou a TAP, dando o sinal de que o “bloco de interesses”, que sempre originou a corrupção no país, está, afinal, de boa saúde e operacional.

É este capital político que António Costa coloca em perigo quando nomeia um amigo para o conselho de administração da TAP ou quando uma sobrinha do líder parlamentar do PS aparece contratada por uma empresa da Câmara de Lisboa.

É este capital político que António Costa coloca em perigo quando “deixa acontecer” o acordo “por debaixo da mesa” com António Domingues na CGD ou o ridículo bilhete e viagem para um jogo de futebol ofertado pela Galp e aceite por um secretário de Estado.

Este é também capital político do PCP e do Bloco de Esquerda, que estiveram sempre fora destas negociatas que beneficiaram também, muitas e muitas vezes, o PSD e o CDS.

E se PCP e Bloco podem, por enquanto, ceder alguma coisa ao PS e à União Europeia em matérias económicas – em nome do bom senso e da melhor solução possível, no curto prazo, para os mais desfavorecidos – não podem é ceder em matérias de promiscuidade política/financeira e em matérias de corrupção, pois a sua própria sobrevivência política seria, dessa forma, posta em causa.»

.

Sobre soliplass

email: friluftogvind@gmail.com
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , , , , , , . ligação permanente.

2 respostas a E porque quem nos avisa nosso amigo é…

  1. manuel.m diz:

    O autor do artigo sofre de conveniente amnesia : Os casos do BPN, dos vistos Gold, só para citar alguns, não são verdadeira corrupção, são pecadilhos muito convenientemente esquecidos.
    Mas o verdadeiro passe de mágica é atribuir a vitória de Passos nas ultimas eleições, (uma vitória apesar de tudo…), ao medo sentido pelo povo Português que o regresso do PS ao poder trouxesse consigo inevitavelmente a corrupção infrene que lhe está ligada. E eu que pensava que tinha a ver com a austeridade, com os cortes nos serviços públicos, salarios e pensões promovidos por aquele dedicado, leal e devotado capataz de Schauble !
    A complacencia moral para alguns e a exigencia da mais nívea brancura para outros!

  2. soliplass diz:

    Provávelmente não foi amnésia a omissão dos pecadilhos do PSD. Talvez uma questão de espaço porque a listar também todos os pecadilhos de corrupção do laranjinhas não lhe chegava uma crónica. Era nesseçária uma biblioteca de Alexandria…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s