Arquivo de etiquetas: Karl Ove Knausgård

Kjemppekuk – de como acidentes de tradução influenciam a estatística

Literalmente, «um gigantesco caralho» seria a tradução correcta do termo «kjempekuk», com que Karl Ove Knausgård classificava o romance de Stig Sæterbakken segundo o que nos afiança na página 464 do quinto volume do Min Kamp. Preferi, na altura, pelo tom mais coloquial, traduzir «kjemppekuk» por «grande … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , , , , | 5 Comentários

Vozes de GPS

  (imagem: Peter van Agtmael/Magnum, for The New York Times) . “Outside the rental-car company, we heaved the suitcases into the back of a huge Ford S.U.V., and Peter mounted the GPS, entered an address and drove slowly out of the … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , , ,

Onde Karl Ove Knausgård se engana

Sjelens Amerika. Livro de ensaios de Karl Ove Knausgård. Acabada a leitura em Oslo (mais demorada que o costume) olho o objecto pousado na mesa. Deixa uma memória meio triste, amarga. No domingo das eleições levantei cedo. Li os jornais e o … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , , , | 8 Comentários

O grande caralho de Knausgård e a liberdade de expressão

  Passo pela bibliografia cá de casa relembrando a voz e as lições dos mestres da Academia e os silêncios com que se evita o descarrilar da carreira. Tento lembrar quantas vezes se ouviu dizer em público com voz clara e … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , | 7 Comentários