Arquivo de etiquetas: Leituras

Pressa e antecipação Knausgårdiana e príncipes das letras

Não quero evidentemente, com coisas destas, faltar ao respeito à reverência que aos príncipes das letras são devidos. Nem disputar-lhes o direito, ou o dever, de jurisdição. Há também um alto grau de probabilidade de ler mal ou tresler, de … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , , , , ,

E como foram as férias dr. Soliplass?

Um relaxamento relaxado. Poucos dias de bom tempo, sem nada de particular para fazer. Doze dias de férias. Ler, folhear, reler. Barato, como quadra a pobres. Como isto são países de vida cara, a gente compra principalmente na loja de … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , ,

Leituras ao sábado

Manhã de sábado, Oslo, sem tráfego, quase deserta. Café do costume a dois passos de casa. Segunda leitura de O Meças; desta vez, folheando ao acaso, saltando de trecho em trecho enquanto vou sorvendo o café. Indeciso entre o que mais … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , , ,

Que andais a ler hoje dr. Soliplass?

Tropas e Boiadas de Hugo de Carvalho Ramos. “Uma jóia fundamental da literatura regionalista brasileira que volta a ser publicada mais de cinquenta anos depois da sua última edição”, diz-nos a capa. Mas não vale a pena cair em enganos. … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , , ,

Dez regras presidenciais de leitura da época pré-voto em vegetais

.   Teddy Roosevelt’s 10 Rules for Reading, na BookRiot .

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , | Publicar um comentário

The infinite monkey theorem

lêsse na uíquipédia: “The infinite monkey theorem states that a monkey hitting keys at random on a typewriter keyboard for an infinite amount of time will almost surely type a given text, such as the complete works of William Shakespeare.” … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , | 5 Comentários

Memórias não escritas

    Uma extensa entrevista (invulgarmente extensa porque avulta em meio milhar de páginas) de Alf Van der Hagen a Dag Solstad em que o escritor fala da sua obra e vida de forma directa e com uma simplicidade invejável. … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , | Publicar um comentário