Arquivo de etiquetas: Ler os outros

Ler os outros

  Daniel Abrunheiro  (promete para a semana  uma crónica ainda piorzinha que esta) : É de um gajo ficar plasmado: « […] É a rebaldaria total: assuntos mesquinhos, soezes ângulos de abordagem e perspectiva, investigação nula, partidarização subjectiva total, apresentação sabuja. … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , , | Publicar um comentário

Ler (ainda e sempre) os outros

AS VIRTUDES, Henrique Fialho no Antologia do Esquecimento (excerto):   […] Continuamos a patinar num tecido social acrítico e empobrecido pela sua própria incúria. Os militares não podiam dar-nos pessoas interessadas, exigentes, desde logo consigo próprias, moralmente aceitáveis. Da pequena … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , | 2 Comentários

Ler os outros

    Em A Gaffe e as avenidas: A Gaffe num futuro composto:    “A comunicação social vai procedendo à substituição do alegadamente pelo uso do futuro composto, abolindo o presente, o passado, ou mesmo o imperfeito, dos tempos verbais … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , , | Publicar um comentário

Ler os outros

Trocando a coisa em miúdos, coisa que neste rectângulo (círculo?) de graúdos sempre falta faz, Raquel Varela: Fechar a porta. .

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , | Publicar um comentário

Ler os outros: «A vida não é assim»

  Agora deixando as novidades e indo por lições antigas: um post de Agosto para todo o ano: A vida não é assim, no Mãe Preocupada:   « O discurso de que as crianças precisam de se adaptar a um mundo … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , | Publicar um comentário

Ler os outros: mochilas

“Mas, depois, perguntei: E se fosse eu a receber um refugiado em minha casa? E, aí, as respostas prontas converteram-se em silêncio. Um silêncio incómodo. Olhavam-se entre eles. Mostravam surpresa. Nenhum deles me deu uma resposta. Nada. Só admiração, espanto. … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , ,

Ler os outros

No Kyrie Eleison; A virtude da austeridade:   […] “A contenção do desejo, o rigor na limitação do desperdício, a disciplina na relação com a natureza, tudo isso só pode ser visto como virtuoso. E sendo virtuoso, como uma norma moral … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , ,