Arquivo de etiquetas: poemas

Freight cars

StephenDobyns, Body Traffic (1990)

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , ,

Atentai senhoras

num simples facto. Não há homem (descontadas homlinhas e homletes) para quem este poema (Gifts) não valha trinta vezes trinta bíblias:  

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , , ,

O bom conselho materno

                                       De Marit Tusvik , O bom conselho Materno:                Mors gode råd            … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , ,

Bukowski – “My Father”

my father was a truly amazing man he pretended to be rich even though we lived on beans and mush and weenies when we sat down to eat, he said, “not everybody can eat like this.” and because he wanted … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , | Publicar um comentário

A cascavé

  Ainda, de José Bento de Oliveira (Nhô Bento), A CASCAVÉ TUDA VEIZ QUE ELE IA NA ESTAÇÃO E ARRECEBIA CARTA DO BASTIÃO VINHA MI PERCURA TÃO SASTIFEITO QUE O POBRE DO VEÍNHO INTÉ GARRAVA UM JEITO DE MOÇO QUE … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , , , | 2 Comentários

Ribeirãozinho

Trouxemos de lá dos fundos do Paraná, não de muito longe de onde o Iguaçu se despenha, um sobrinho. Quatro anos, pilhas com sobrecarga. Apronta, inventa, quer ir a todo o sítio, mesmo que, como agora à tarde, só tenha … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , , , | 9 Comentários

Particularidades de género

Once, de Mario Benedetti, in Inventario

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , , , | Publicar um comentário