Arquivo de etiquetas: Poesia

Bem no fundo

bem no fundo     no fundo, no fundo, bem lá no fundo,     a gente gostaria de ver nossos problemas      resolvidos por decreto     a partir desta data, aquela mágoa sem remédio     é … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , | Publicar um comentário

Pra que

PRA QUE CARA FEIA NA VIDA NINGUÉM PAGA MEIA.     Paulo Leminski in caprichos & relaxos  (1983)

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , | Publicar um comentário

Ler os outros: mais Hauge em português

Além das traduções de Henrique Fialho no Antologia do Esquecimento da poesia de Olav H. Hauge, temos agora também disponíveis as de Amadeu Baptista no seu blog. Excelente. À guisa de abre-apetites, confiando que se não importará o estimado poeta e tradutor, dois … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , , , , | 2 Comentários

Clics (Leminski)

Paulo Leminski in Quarenta Clics em Curitiba (1976):    

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , | Publicar um comentário

Benedetti – Marina

Mario Benedetti in Proximo Proximo (1964-65)

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , | Publicar um comentário

Dois mil e oito

Não sabia nada desta editora (& etc), até que sobre este nome li um curto post do Henrique a assinalar-lhe 40 anos. Ao que fico a saber, nem sempre como editora. Da &etc tenho lido ultimamente (muito) este livro de Amadeu … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , , , , | 4 Comentários

É longinquo entre amigos

DET ER LANGT MELLOM VENNER Det er langt mellom venner. Mellom venner står mange bekjentskaper Og mye snakk. Venner ligger som små lysende stuer Langt borte i fjellmørket. Du kan ikke ta feil av dem. #### É LONGÍNQUO ENTRE AMIGOS … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , | 2 Comentários